Minhas histórias escritas em pedaço de papel

by - agosto 22, 2015


Minhas história escritas em pedaço de papel

Desde de pequeno que gostava de escrever histórias, sempre me aventurei e viajava nas palavras e linhas do caderno.

Na época, era bem diferente de hoje, pois atualmente escrever com lápis digamos que não é mais como antigamente devido a tecnologia. Mas lembro em detalhes como me sentia ao escrever, eu deveria ter uns 5 ou 6 anos, era uma criança que viva em na grande São Paulo em Diadema, morava em um lugar humilde, e ao redor uma onda de crimes e violência era alta.

Era comum todos os dias, polícias fazendo ronda pelo bairro, andavam em grupos com armas em suas mãos. Devido a tudo isso, minha mãe não deixava eu brincar muito no lado de fora com outras crianças, ela era daquelas mães super protetoras. Então passava a maior parte do tempo em minha casa, assistindo televisão, jogando vídeo game ou brincando com meus brinquedos.

Gostava muito de assistir desenhos, e era engraçado que sempre quando assistia um episódio de um determinado desenho, assim que terminava ia correndo para meus brinquedos, espalhava tudo pela sala e ali passava meu tempo.

Quando não brincava, parava um pouco e ficava na mesa inventando histórias, de contos de fada, ou até mesmo histórias sobre minha vida e o que  via ao meu redor. Gastava meu tempo, passava horas e horas escrevendo, minha diversão resumia em pequenas coisas, numa simples folha de papel com um lápis comum. 

Sinto falta desse tempo, ficou marcado e quando reviro meu passado lembro de cada detalhe. Infelizmente não tenho mais essas histórias escritas comigo, quem dera voltar ao passado e ter guardado cada folha escrita.

Sempre gostei de histórias, e meus textos sempre foi escritos com coisas vividas, olhava para outras famílias, o que elas passavam, suas necessidades e sonhos, e através dali, conseguia escrever e de uma certa forma me comovia pois a situação de cada um, se tornava parecido com a da minha família. 

Num pequeno papel, contava minhas histórias de tudo aquilo que confrontava, e apenas eu entendia de onde vinha aquelas histórias.


"A todos os leitores, se vocês desejam compartilhar alguma história, não deixem guardada, falar o que sente o que vive é uma forma de se sentir bem. Compartilhe comigo envie emails falando um pouco sobre vocês, que irei ler cada um e postarei com as descrições de cada um."

Interessados envie para esse Email: isaiasmedeiros.ps@gmail.com

Grato Isaias Medeiros 

You May Also Like

0 comentários